Lasers de tratamentos estéticos podem curar câncer de pele

Share Button
000
Considerado um dos tipos de câncer cutâneo mais comum em pessoas de pele clara, o carcinoma basocelular de baixa gravidade pode ser combatido com a combinação de dois lasers usados em procedimentos de beleza. É isso que garante uma pesquisa publicada recentemente no jornal oficial da Sociedade Americana de Medicina e Cirurgia a Laser (ASLMS).
A junção dos dois aparelhos pode ser eficaz na eliminação da doença ao combater uma de suas principais características: a presença de vasos sanguíneos dilatados que “alimentam” o tumor. As duas tecnologias juntas têm o poder de “secar” todos esses dutos, “matando” o câncer de fome e promovendo, assim, a regressão da doença. A utilização dessa novidade pode tornar a extração do carcinoma mais segura, pois evita os riscos de uma cirurgia, ainda que pequena.
Os lasers citados na pesquisa são de uso comum dos dermatologistas, sobretudo nos tratamentos estéticos que visam o rejuvenescimento da pele e o clareamento de manchas e vasinhos dilatados da face.  Apesar disso, quando aprovada, a técnica contra o problema de saúde só poderá ser conduzida por um profissional capacitado e nunca em clínicas que realizam procedimentos puramente estéticos.
Fonte: Terra