Como o estresse afeta sua saúde íntima: 3 problemas sérios ligados ao nervosismo

Mulheres estão constantemente submetidas a situações de estresse, tanto no trabalho quanto em casa. Esse nervosismo constante pode desencadear problemas físicos, como dores de cabeça e queda de cabelo, mas o que pouca gente sabe é que ele também é responsável por uma série de alterações na saúde íntima da mulher
Esses problemas estão relacionados à liberação de hormônios. O estresse estimula o corpo a liberar cortisol, substância que interfere na conversão do glicogênio em ácido lático, alterando o pH vaginal, que fica muito mais ácido.
Em outras palavras: o estresse não é a causa direta das alterações na região íntima feminina, mas deixa o ambiente propício para o desenvolvimento de bactérias e fungos que causam as doenças.
Estresse traz problemas para a saúde íntima

Problemas relacionados ao estresse

Candidíase

Causada pelo fungo Candida Albicans, a candidíase é um dos problemas mais comuns entre as mulheres. Esse fungo vive naturalmente no nosso corpo, mas, quando existe um desequilíbrio no pH da vagina, ele se prolifera de maneira anormal, causando coceira na vulva, ardência ao fazer xixi, dores nas relações sexuais e corrimento esbranquiçado e coagulado.
Passar várias horas de biquíni molhado e usar roupas justas, que abafam a região, também favorecem a doença. O tratamento é simples e deve ser feito com uso de pomadas e comprimidos indicados por um médico.
Candidíase causa coceira e irritação, mas pode ser tratada

Vaginose

É uma infecção causada pela proliferação desequilibrada da bactéria Gardnerella vaginalis. Entre os sintomas estão corrimento acinzentado, leitoso e com pequenas bolhas e dor durante a relação sexual. O sintoma mais característico, no entanto, é ocheiro forte na vagina, parecido com cheio de peixe podre. Se não for tratado, o problema pode fazer com que a mulher se sinta bastante constrangida, principalmente após as relações sexuais, quando a secreção tende a aumentar.

Perda de libido e lubrificação

Este item não é provocado por fungos ou bactérias, mas pelos hormônios. O desejo sexual da mulher nasce na cabeça, estando mais relacionado ao emocional do que a estímulos visuais. Isso significa que a preocupação excessiva com fatores externos pode minar a vontade de fazer sexo. Além disso, as alterações hormonais típicas do estresse alteram diretamente a lubrificação feminina, piorando o quadro. Está aí um bom motivo para se acalmar.
Quando não der para fugir dessas situações, Seakalm! Seakalm é um medicamento natural contra o estresse, ansiedade e agitação. Não se irrite. Seakalm.

Categoria:

Saúde Blog Bolsa de Mulher