COMO O BRÓCOLIS PODE AJUDAR A PREVENIR O CÂNCER

Como o brócolis pode ajudar a prevenir o câncer
Comer brócolis, repolho, couve ou outros vegetais crucíferos com frequência pode reduzir significativamente o risco de vários tipos de câncer.
Adicionar estes vegetais em sua dieta pode diminuir o risco de câncer em até 32%, de acordo com uma recente revisão publicada no Annals of Oncology (Anais da Oncologia). Especialistas dizem que comer brócolis ou couve, pelo menos, uma vez por semana pode produzir resultados positivos.
Pesquisadores na Itália e na Suíça reuniram dados de vários estudos anteriores sobre alguns tipos de câncer, incluindo os de boca, esôfago, estômago, cólon e reto, fígado, pâncreas, mama, ovário, próstata e rim. Eles descobriram que os indivíduos que incluíam vegetais crucíferos em sua dieta pelo menos uma vez em sete dias tiveram um menor risco da maioria dos cânceres do que pessoas que nunca ou raramente comiam esses vegetais. Os efeitos foram maiores para o câncer renal (32% menor risco), câncer de esôfago (28%), colorretal, mama e câncer oral (17%).
A pesquisa sustenta descobertas anteriores sobre a importância da dieta na prevenção do câncer. Em um estudo do Instituto do Câncer Roswell em Buffalo, NY, os cientistas descobriram que comer brócolis ou couve apenas três vezes por mês pode reduzir o risco individual de câncer de bexiga em até 40%. E em um estudo apresentado na reunião de 2012 da Associação Americana para Pesquisa do Câncer, as mulheres que aumentaram sua ingestão de vegetais crucíferos durante os três primeiros anos após o diagnóstico de câncer de mama reduziu o risco de mortalidade em até 62% e o risco de recorrência em até 35%. Os vegetais crucíferos, assim chamado para a forma de suas flores, cujas pétalas se assemelham a uma cruz, incluem brócolis, repolho, couve-flor, couve chinesa, couve verde e couve de bruxelas. Estes alimentos são ricos em vitaminas, minerais e fibras, que são nutrientes que ajudam a proteger contra o câncer de cólon. Eles também contêm compostos chamados indóis e isotiocianatos que podem ajudar a reduzir a inflamação e evitar danos no DNA, os dois fatores de risco para a doença.
Anteriormente, a investigação da Universidade de Illinois sugere que um componente chamado mirosinase também pode ter propriedades anticancerígenas. A mirosinase é uma enzima encontrada no brócolis e outros vegetais crucíferos que ativa o sulforafano, um anti- cancerígeno, por ser um composto anti-inflamatório. No entanto, cozinhar diminui o teor de mirosinase em vegetais, por isso os especialistas recomendam ou comê-los crus (o que sabemos que não é usual) ou no vapor para preservar seus benefícios para a saúde.

Blog  Fonte Minha Vida