MENINAS COM CANCER COMEMORAM ANIVERSÁRIO DE 15 ANOS COM LUAN SANTANA




Eu sou Ariele Tereza Dornelles Olegário. Tenho 16 anos. O que me aconteceu foi que me deu câncer”. “Eu sou Geani Sibeli Jacinto. Eu tenho 15 anos. Eu venho fazer quimioterapia, porque eu tinha um tumor no osso da minha perna”. Sou Keila de Almeida. Tenho 16 anos. Eu estou aqui porque fui diagnosticada com leucemia”.
Os relatos são de três adolescentes que fazem tratamento em um hospital de Passo Fundo, na Região Norte do Rio Grande do Sul, e lutam diariamente contra a doença. Dias tão difíceis, que acabaram dando espaço a uma noite inesquecível para a comemoração dos aniversários delas e de outras meninas que enfrentam a mesma batalha na cidade.
A grande surpresa que elas receberam de presente foi organizada por uma equipe de voluntários depois que souberam que as adolescentes tinham o sonho de comemorar uma festa de 15 anos com tudo o que têm direito: vestido, valsa, familiares e amigos reunidos.
“Eu nunca tive uma festa nos meus outros aniversários. Porque minha mãe e meu pai não têm muito dinheiro. Dá só pra comprar comida. Daí eu queria uma festa de 15 anos”, conta Geani, emocionada.
A primeira a ouvir o desejo de Geani e de outras meninas que fazem tratamento no hospital foi a professora que dá aulas para as jovens. “Quando eu escutei ela falando da festa, foi muito emocionante. Porque os olhos dela ali… eu vi… ela queria muito, era um sonho mesmo”, lembra Silvia Regina Ricci.
Uma rede de solidariedade se formou para que os sonhos das meninas fosse realizado. A primeira voluntária foi a mãe da professora, dona Araci Teresinha Ricci, que é costureira. Foi ela quem fez os vestidos. Com as adolescentes no hospital, as provas aconteceram ali mesmo.
No dia das provas, a emoção tomou conta das meninas. Ariele, que perdeu a visão por causa de um câncer no cérebro, recebeu auxílio das amigas e da costureira para entender como era a sua roupa de festa.
“Coloca a mãozinha aqui pra tu sentir o bordado”, dizia dona Araci. “Aqui ele é cheio de pedrinhas”, seguia Ariele, ao passar a mão sobre seu vestido. “Ficou muito lindo. Na minha cabeça, deve tá muito lindo”, definiu a jovem.
“Quando eu fiquei doente, eu achava que o meu problema era o mais grave. Não foi fácil. Mas a gente tem que sempre tentar, erguer a cabeça e olhar pra frente. A gente que passa por isso, a gente é guerreira mesmo! Tô muito feliz! Muito feliz mesmo…”, completa.
E a vontade de ajudar acabou se espalhando pela cidade de Passo Fundo. Com os vestidos prontos, chegava a hora de cuidar dos outros preparativos da comemoração. Uma doceira, uma decoradora, cabeleireira… A rede de voluntários começou a aumentar.
Tudo foi organizado pela equipe de voluntários para a grande noite do baile de debutantes. Com seus vestidos, as meninas entraram no salão produzidas, felizes e emocionadas. Assim como os convidados.
Mas o momento mais importante ainda estava por vir. Depois do parabéns, a valsa. E com uma surpresa que nenhuma delas poderia imaginar.
Um ‘príncipe’ estava a caminho para dançar com as debutantes. O cantor Luan Santana foi convidado para a festa, e aceitou.
Quando a música começou a tocar e ele entrou no salão, as meninas e todos os presentes vibraram. Entre as adolescentes presenteadas, as mais fãs de Luan Santana são Ariele e Keila. Elas não conseguiram segurar as lágrimas.
Carinhoso e atencioso, o cantoe dançou com as debutantes, conversou com elas e ainda cantou algumas músicas. “Uma salva de palma para elas! A honra é toda minha de estar aqui com vocês. Que coisa linda”, declarou Luan.
“Meu Deus, ele é lindo!”, exclamava Keila.
Ariele, que não enxerga, tocou no rosto de Luan Santana e fez um comentário, arrancando risos. “Aqui a barba dele tem que cortar… tem que fazer a barba”. “Devia ter feito…”, respondeu o cantor. “E o cabelo?”, perguntou para a fã. “Que legal, tem um rabinho!”, disse ela, para mais risos.
“Eu acho que isso é o mais bonito. Esquecer um pouco de tudo que elas estão passando”, finalizou Luan Santana, após proporcionar uma noite de sonhos para as adolescentes, que ganham uma motivação a mais para seguir em frente.
Fonte: G1