ESPECIAL OLIMPÍADAS 2016: ATLETAS QUE SUPERARAM O CÂNCER

O italiano Daniele Lupo, um dos adversários de Bruno e Alison na final do vôlei de praia masculino dos Jogos Olímpicos Rio 2016, marcada para as 23h59 desta quinta-feira (18), enfrentou e venceu, há pouco mais de um ano, um adversário muito mais perigoso: um câncer.
Em março de 2015, quando se preparava ao lado do parceiro Paolo Nicolai para o Mundial da Holanda, Lupo, hoje com 25 anos, sentiu fortes dores no joelho e procurou um médico. O diagnóstico foi cruel: tumor ósseo. Temendo não poder voltar mais às quadras, o atleta azzurro foi submetido a uma cirurgia.
Mas, por sorte, essa partida ele ganhou rapidamente. A operação foi suficiente para extirpar o câncer, e o italiano não precisou nem mesmo passar por quimioterapia. Um mês depois, já estava dando suas cortadas novamente. E agora, pouco mais de um ano depois, sonha com o ouro olímpico.
“Algumas coisas acontecem para te ensinar algo. Agora não tenho medo de mais nada, aquilo que aconteceu me fortaleceu como pessoa e como atleta”, conta o finalista. Mas a decisão do vôlei de praia masculino será parada dura. Pela frente, Lupo e Nicolai terão a melhor dupla do mundo, Bruno e Alison, e uma torcida inflamada.
Contudo, uma coisa já está garantida: os italianos colocarão no peito a primeira medalha da Itália na modalidade, seja de prata, seja de ouro. “Jogar uma final contra os brasileiros na casa deles é o máximo da vida. Mas agora que estamos aqui queremos chegar ao topo”, afirma Nicolai. (ANSA)
Fonte: UOL