CUIDADO COM O SAL!


Sal é mundial, você encontra ele no prato de comida de toda e qualquer região do mundo, nos restaurantes mais chiques até as casas mais simples. Começou a ter seu valor como conservante, já que antigamente, sem geladeira, a comida precisava do sal para aumentar sua durabilidade.
Mas afinal, se é tão usado e é tão antigo, se está tanto em nossa história, por que ele ainda é considerado um vilão?
Sua forma de uso mudou, passou de conservante para tempero. É muito fácil se acostumar com o paladar salgado: quando você acostuma com uma grande quantidade de sal no alimento, tudo que comer que não esteja nesse patamar de sal, passa a ser “insosso”. E o consumo excessivo que pode ser perigoso: aumenta a pressão arterial, mexe com a circulação de nosso corpo, e pode causar hipertensão arterialproblemas renaisarritmia e infarto.
Se você deve parar de comer sal? Não. O sal só é vilão quando consumido em quantidades exageradas, o que pode ser facilmente acontecer quando os alimentos industrializados entupidos de sal estão tão presentes em nossa rotina.  Você já pensou como é sua alimentação? Já parou para ler os rótulos? Observe:
  1. Macarrão instantâneo com tempero – 2721 mg de sódio em 85 g
  2. Macarrão instantâneo sem tempero – 1198 mg de sódio em 80g
  3. Frango empanado – 759 mg de sódio em 130 g
  4. Hambúrguer bovino – 567 mg de sódio em 80g
  5. Salsicha – 551 mg de sódio em 50g
  6. Hambúrguer de frango – 525 mg de sódio em 80 g
  7. Biscoito de polvilho – 270 mg de sódio em 30g
  8. Biscoito cream cracker – 230 mg de sódio em 30g
  9. Salgadinho de milho – 176,9 mg de sódio em 25g
  10. Requeijão – 165 mg de sódio em 30g
Se consumido direito, o sódio é importante para o funcionamento de nosso corpo. A quantidade máxima recomendada de sal para adultos é de 5g por dia (1,7 g de sódio), ou cerca de uma colher de chá, somando o sal de tudo que se come ao longo do dia. O consumo médio do brasileiro é de 12 g diárias, ou seja, mais que o dobro da recomendação máxima. Se há mais de 1,5 g de sal por 100g (ou 0,6 g de sódio), o alimento é rico em sal. Alimentos com pouco sal contêm 0,3 g ou menos por 100 g (ou 0,1 g de sódio). Então é importante olhar o rótulo do que vai consumir e reeducar seu paladar: busque temperar a comida com especiarias e diminuir a “pitada” de sal.
Fonte: Ministério da Saúde, Oncoguia