MENINO COM CÂNCER NO CEREBRO GANHA VISITA DO CAPITÃO AMÉRICA


“É você o Capitão Arthur?”, foi assim que o “Capitão América do Brasil” introduziu a conversa com o menino de cinco anos que parecia não acreditar no que os seus olhos estavam vendo. Meio tímido e em choque, Arthur balançou a cabeça em sinal positivo ao super-herói.
“Sabe quando a gente tem um imaginário e a gente entra em choque quando percebe que não é de mentirinha? O Arthur tava em choque, não sabia como agir”, conta a mãe Susana Morlin.
Arthur luta contra um câncer no cérebro e é fã do super-herói americano. A batalha do menino contra a doença sensibilizou Rogério Ferroni, de 42 anos, um representante comercial que se caracteriza de Capitão América para visitar crianças em hospitais no estado onde vive. Desta vez, ele rompeu as fronteiras paulistas e veio até o Rio Grande do Sul para ver Arthur, após conhecer a sua história pela internet. “Fiquei apaixonado pelo Capitão Arthur”, afirmou.
O encontro surpresa entre super-heróis ocorreu em um restaurante de um shopping de Porto Alegre. O pequeno ganhou uma fantasia, com direito a músculos e tudo, e também foi presenteado com um escudo magnético. Depois do choque inicial, Arthur se soltou e deu até uma voltinha na moto personalizada do Capitão América. “Agora a gente vai fazer uma grande luta, mãe”, disse Arthur à Susana, inspirado pela visita.
Para a família de São Leopoldo, no Vale do Sinos, a fantasia só reforça a maneira como o pequeno é visto por quem acompanha a sua luta. Ele foi diagnosticado com meduloblastoma, doença que atinge uma parte do cérebro responsável pelo controle do movimento, equilíbrio e postura.
america
Após três meses com o tratamento interrompido, a doença não evoluiu, segundo Susana. Agora, Arthur ainda precisa passar por mais sessões de radioterapia e a família torce para que o câncer permaneça estagnado. Para pagar os altos custos do tratamento, uma campanha foi criada no Facebook, onde são vendidas camisetas de mangas curtas e longa, ao valor de R$ 30 cada;
O “Capitão América” prometeu divulgar a campanha de Arthur em São Paulo e voltar em outra oportunidade para visitar o hospital onde o menino é tratado. Foi a primeira vez que Rogério levou o personagem a outro estado. “Decidi que eu precisava vir a Porto Alegre, porque vi que ele usava a fantasia e era fã”, explica.
Agora, Rogério busca patrocínio para construir o carro do “Capitão América do Brasil” e viajar pelo país, para conhecer outras histórias como a de Arthur. “O que me motiva é ver a carinha dessas crianças, o quanto elas ficam felizes, isso não tem preço”, vibra Rogério, que integra o grupo Heróis do Bem.
Assista o vídeo do encontro e conheça a história do Artur aqui.
Fonte: G1