Como curtir o Dia dos Namorados durante a quimio Por Flavia Maoli

O Dia dos Namorados está chegandoooo! Para quem está namorando, uma bela desculpa para amar loucamente seu queridx; para quem está solteiro, uma ótima noite para ir à caça – afinal, só os REALMENTE solteiros estarão na noite! E para quem está fazendo quimio, como fica?!

Pois pensando nisso, nossa equipe separou algumas dicas para curtir essa data durante o tratamento – casadinho ou solteiríssimo!
.
1. EVITE AGITOS
Se tem uma dica que eu gostaria de dar para quem está fazendo quimio é: não saia de casa no dia dos namorados! Simples assim – e não me entendam mal: apenas evite o desgaste de pegar fila no restaurante, fila no cinema e até fila no motel! Além de ser chato pra caramba (e quebrar o clima romântico), filas são formadas por pessoas > pessoas têm germes >> germes causam doenças oportunistas >> doenças oportunistas adoram pessoas fazendo quimio!
Não dê bobeira: nesse dia dos namorados não pegue gripe, pegue apenas o seu amor! (Acordei piadista hoje, me perdoem!)
A SOLUÇÃO DOS SEUS PROBLEMAS: Um jantarzinho em casa, com os alimentos que você está querendo e podendo comer e um motel à domicílio resolvem o problema – e sem filas!!! Capriche nas velas, arrume a cama, coloque uma música bacana e mande ver aproveite!
.
2. ESTÁ SOLTEIRA (O)?
Faz parte, eu também estou! Se você não estivesse fazendo quimio, ia te convidar para sairmos pra dançar! Fica pro ano que vem, ok?! Por ora, indico uma bela sessão de filmes com amigos ou família! Vale pegar uma trilogia – O Poderoso Chefão, Hannibal, Toy Story… nesse link aquitem vários exemplos legais!
Vale também comédia ou ver um seriado – só não vale se afundar chorando vendo uma daquelas historinhas românticas cheias de drama, ok? Sua imunidade e autoestima agradecem!
Fuja dos dramas, ok? Pelo bem da sua saúde!
.
3. LIBIDO, CADÊ VOCÊ?
Pois é, essa é uma questão muito recorrente durante o tratamento: o bombardeio de remédios e as mudanças físicas muitos vezes detonam nossa libido, fisiológica e psicologicamente. Não somos todos iguais, cada um lida com esse assunto de forma diferente. Então vamos às hipóteses:
.
a. Você quer transar, mas está com a libido baixa:
Se você sente desejo, mas na hora do “vamos ver” falta lubrificação, nós temos a solução em apenas duas letras… KY (ou qualquer outro lubrificante vaginal)! Você não é a única a passar por isso – é bastante comum durante o tratamento, e não necessariamente tenha a ver com o seu relacionamento – nossos hormônios ficam bem maluquinhos com a quimio! Não tenha vergonha de fazer uso de um lubrificante vaginal, vale a pena para você aproveitar e não correr risco de se machucar por causa da pouca lubrificação.
Sex and the city… sempre um bom seriado para rever – e com ótimas frases! Hahaha
Em tempo: alguns lubrificantes possuem hormônios, pergunte ao seu oncologista qual ele indica.

Para você, caro leitor, aconselho a ter uma conversa franca com seu médico sobre o uso de medicações (o azulzito, sabe?). Caso não tenha jeito, não se esqueça que sexo não é apenas penetração (ao contrário do que os filmes pornôs indicam), use sua imaginação e se divirta!
Use sua imaginação – mãos, lingua, o corpo todo.
.
b. Você quer transar, mas está com vergonha do seu corpo:
Não, você não escolheu perder o cabelo, nem ter essas cicatrizes. Se sua aparência física está te atrapalhando – inclusive na hora do sexo – faça uso de artifícios!
Vale usar uma lingerie que cubra as cicatrizes e/ou as gordurinhas adquiridas com o querido corticoide (sinta a ironia). Vale usar uma peruca na hora de transar – dica quente: compre cola para peruca, é uma fitinha dupla face que sai com água, e fixa a peruca sem risco de cair! Basta colocar uma fita na testa e uma em cada lateral acima das orelhas – usei na minha formatura e fiquei bem segura!
Não tem peruca? Que tal ousar como a Natalie Portman no filme Closer? Esse chanelzinho rosa você encontra em qualquer loja de fantasia ou festa por um precinho bacana!

Vale transar à luz de velas, vale até transar no escuro – explique pro(a) seu/sua parceiro(a) que isso vai fazer toda a diferença pra você se soltar! Vale negociar com o seu médico sobretomar uma tacinha de vinho nessa noite especial para dar uma soltadinha (quem nunca?). Só não vale deixar de transar por vergonha do corpo – não deixe o câncer parar sua vida!
.
c. Você quer transar, mas está solteira (o):
Acontece. Então, existem algumas coisinhas que você pode ter assim… ao alcance das mãos!


Muita gente tem preconceito, mas você sabia que o vibrador foi o eletrodoméstico mais vendido no início do século XX?! Pois é! Vale a pena deixar o puritanismo de lado e aprender a lidar e brincar com o próprio corpo! Existem diversos modelos, você não precisa ter aquele que choca a sociedade e a diarista! Clicando aqui você pode baixar um manual que explica direitinho os tipos de vibradores e seus resultados esperados!
O filme Histeria conta um pouco da história do vibrador – é uma ótima comédia!

Tem vergonha de ir até uma sex shop? Dá pra comprar pela internet! O Sexônico é um portal que reúne várias lojas virtuais – se a loja for da sua cidade, dá até pra pedir entrega por motoboy! #ficaadica
.
d. Você não quer transar:
Diz o ditado que quando um não quer, dois não fazem. Na prática, sabemos que não é sempre assim: quando um não quer, muitas vezes o outro insiste! Mas faz parte do relacionamento entender e aceitar a outra pessoa – e ser companheiro, acima de tudo! Se você não está a fim de transar (ou não pode por recomendação médica), não se force!Converse com seu parceiro (a) e explique que, no momento, sexo não está fazendo parte da sua vida. Isso não quer dizer que vocês não possam ficar de conchinha, trocar carinho e ter uma noite romântica! Tenha uma conversa franca, deixe seu amor seguro de que a sua falta de vontade não significa falta de amor.
Companheirismo acima de tudo.

Adapte-se ao seu estado atual, faça os ajustes necessários para se sentir confortável – masnão deixe de aproveitar a vida por causa do tratamento, combinado?!


O Dia dos Namorados está chegandoooo! Para quem está namorando, uma bela desculpa para amar loucamente seu queridx; para quem está solteiro, uma ótima noite para ir à caça – afinal, só os REALMENTE solteiros estarão na noite! E para quem está fazendo quimio, como fica?!

Pois pensando nisso, nossa equipe separou algumas dicas para curtir essa data durante o tratamento – casadinho ou solteiríssimo!
.
1. EVITE AGITOS
Se tem uma dica que eu gostaria de dar para quem está fazendo quimio é: não saia de casa no dia dos namorados! Simples assim – e não me entendam mal: apenas evite o desgaste de pegar fila no restaurante, fila no cinema e até fila no motel! Além de ser chato pra caramba (e quebrar o clima romântico), filas são formadas por pessoas > pessoas têm germes >> germes causam doenças oportunistas >> doenças oportunistas adoram pessoas fazendo quimio!
Não dê bobeira: nesse dia dos namorados não pegue gripe, pegue apenas o seu amor! (Acordei piadista hoje, me perdoem!)
A SOLUÇÃO DOS SEUS PROBLEMAS: Um jantarzinho em casa, com os alimentos que você está querendo e podendo comer e um motel à domicílio resolvem o problema – e sem filas!!! Capriche nas velas, arrume a cama, coloque uma música bacana e mande ver aproveite!
.
2. ESTÁ SOLTEIRA (O)?
Faz parte, eu também estou! Se você não estivesse fazendo quimio, ia te convidar para sairmos pra dançar! Fica pro ano que vem, ok?! Por ora, indico uma bela sessão de filmes com amigos ou família! Vale pegar uma trilogia – O Poderoso Chefão, Hannibal, Toy Story… nesse link aquitem vários exemplos legais!
Vale também comédia ou ver um seriado – só não vale se afundar chorando vendo uma daquelas historinhas românticas cheias de drama, ok? Sua imunidade e autoestima agradecem!
Fuja dos dramas, ok? Pelo bem da sua saúde!
.
3. LIBIDO, CADÊ VOCÊ?
Pois é, essa é uma questão muito recorrente durante o tratamento: o bombardeio de remédios e as mudanças físicas muitos vezes detonam nossa libido, fisiológica e psicologicamente. Não somos todos iguais, cada um lida com esse assunto de forma diferente. Então vamos às hipóteses:
.
a. Você quer transar, mas está com a libido baixa:
Se você sente desejo, mas na hora do “vamos ver” falta lubrificação, nós temos a solução em apenas duas letras… KY (ou qualquer outro lubrificante vaginal)! Você não é a única a passar por isso – é bastante comum durante o tratamento, e não necessariamente tenha a ver com o seu relacionamento – nossos hormônios ficam bem maluquinhos com a quimio! Não tenha vergonha de fazer uso de um lubrificante vaginal, vale a pena para você aproveitar e não correr risco de se machucar por causa da pouca lubrificação.
Sex and the city… sempre um bom seriado para rever – e com ótimas frases! Hahaha
Em tempo: alguns lubrificantes possuem hormônios, pergunte ao seu oncologista qual ele indica.

Para você, caro leitor, aconselho a ter uma conversa franca com seu médico sobre o uso de medicações (o azulzito, sabe?). Caso não tenha jeito, não se esqueça que sexo não é apenas penetração (ao contrário do que os filmes pornôs indicam), use sua imaginação e se divirta!
Use sua imaginação – mãos, lingua, o corpo todo.
.
b. Você quer transar, mas está com vergonha do seu corpo:
Não, você não escolheu perder o cabelo, nem ter essas cicatrizes. Se sua aparência física está te atrapalhando – inclusive na hora do sexo – faça uso de artifícios!
Vale usar uma lingerie que cubra as cicatrizes e/ou as gordurinhas adquiridas com o querido corticoide (sinta a ironia). Vale usar uma peruca na hora de transar – dica quente: compre cola para peruca, é uma fitinha dupla face que sai com água, e fixa a peruca sem risco de cair! Basta colocar uma fita na testa e uma em cada lateral acima das orelhas – usei na minha formatura e fiquei bem segura!
Não tem peruca? Que tal ousar como a Natalie Portman no filme Closer? Esse chanelzinho rosa você encontra em qualquer loja de fantasia ou festa por um precinho bacana!

Vale transar à luz de velas, vale até transar no escuro – explique pro(a) seu/sua parceiro(a) que isso vai fazer toda a diferença pra você se soltar! Vale negociar com o seu médico sobretomar uma tacinha de vinho nessa noite especial para dar uma soltadinha (quem nunca?). Só não vale deixar de transar por vergonha do corpo – não deixe o câncer parar sua vida!
.
c. Você quer transar, mas está solteira (o):
Acontece. Então, existem algumas coisinhas que você pode ter assim… ao alcance das mãos!


Muita gente tem preconceito, mas você sabia que o vibrador foi o eletrodoméstico mais vendido no início do século XX?! Pois é! Vale a pena deixar o puritanismo de lado e aprender a lidar e brincar com o próprio corpo! Existem diversos modelos, você não precisa ter aquele que choca a sociedade e a diarista! Clicando aqui você pode baixar um manual que explica direitinho os tipos de vibradores e seus resultados esperados!
O filme Histeria conta um pouco da história do vibrador – é uma ótima comédia!

Tem vergonha de ir até uma sex shop? Dá pra comprar pela internet! O Sexônico é um portal que reúne várias lojas virtuais – se a loja for da sua cidade, dá até pra pedir entrega por motoboy! #ficaadica
.
d. Você não quer transar:
Diz o ditado que quando um não quer, dois não fazem. Na prática, sabemos que não é sempre assim: quando um não quer, muitas vezes o outro insiste! Mas faz parte do relacionamento entender e aceitar a outra pessoa – e ser companheiro, acima de tudo! Se você não está a fim de transar (ou não pode por recomendação médica), não se force!Converse com seu parceiro (a) e explique que, no momento, sexo não está fazendo parte da sua vida. Isso não quer dizer que vocês não possam ficar de conchinha, trocar carinho e ter uma noite romântica! Tenha uma conversa franca, deixe seu amor seguro de que a sua falta de vontade não significa falta de amor.
Companheirismo acima de tudo.

Adapte-se ao seu estado atual, faça os ajustes necessários para se sentir confortável – mas não deixe de aproveitar a vida por causa do tratamento, combinado?!


O Dia dos Namorados está chegandoooo! Para quem está namorando, uma bela desculpa para amar loucamente seu queridx; para quem está solteiro, uma ótima noite para ir à caça – afinal, só os REALMENTE solteiros estarão na noite! E para quem está fazendo quimio, como fica?!

Pois pensando nisso, nossa equipe separou algumas dicas para curtir essa data durante o tratamento – casadinho ou solteiríssimo!
.
1. EVITE AGITOS
Se tem uma dica que eu gostaria de dar para quem está fazendo quimio é: não saia de casa no dia dos namorados! Simples assim – e não me entendam mal: apenas evite o desgaste de pegar fila no restaurante, fila no cinema e até fila no motel! Além de ser chato pra caramba (e quebrar o clima romântico), filas são formadas por pessoas > pessoas têm germes >> germes causam doenças oportunistas >> doenças oportunistas adoram pessoas fazendo quimio!
Não dê bobeira: nesse dia dos namorados não pegue gripe, pegue apenas o seu amor! (Acordei piadista hoje, me perdoem!)
A SOLUÇÃO DOS SEUS PROBLEMAS: Um jantarzinho em casa, com os alimentos que você está querendo e podendo comer e um motel à domicílio resolvem o problema – e sem filas!!! Capriche nas velas, arrume a cama, coloque uma música bacana e mande ver aproveite!
.
2. ESTÁ SOLTEIRA (O)?
Faz parte, eu também estou! Se você não estivesse fazendo quimio, ia te convidar para sairmos pra dançar! Fica pro ano que vem, ok?! Por ora, indico uma bela sessão de filmes com amigos ou família! Vale pegar uma trilogia – O Poderoso Chefão, Hannibal, Toy Story… nesse link aquitem vários exemplos legais!
Vale também comédia ou ver um seriado – só não vale se afundar chorando vendo uma daquelas historinhas românticas cheias de drama, ok? Sua imunidade e autoestima agradecem!
Fuja dos dramas, ok? Pelo bem da sua saúde!
.
3. LIBIDO, CADÊ VOCÊ?
Pois é, essa é uma questão muito recorrente durante o tratamento: o bombardeio de remédios e as mudanças físicas muitos vezes detonam nossa libido, fisiológica e psicologicamente. Não somos todos iguais, cada um lida com esse assunto de forma diferente. Então vamos às hipóteses:
.
a. Você quer transar, mas está com a libido baixa:
Se você sente desejo, mas na hora do “vamos ver” falta lubrificação, nós temos a solução em apenas duas letras… KY (ou qualquer outro lubrificante vaginal)! Você não é a única a passar por isso – é bastante comum durante o tratamento, e não necessariamente tenha a ver com o seu relacionamento – nossos hormônios ficam bem maluquinhos com a quimio! Não tenha vergonha de fazer uso de um lubrificante vaginal, vale a pena para você aproveitar e não correr risco de se machucar por causa da pouca lubrificação.
Sex and the city… sempre um bom seriado para rever – e com ótimas frases! Hahaha
Em tempo: alguns lubrificantes possuem hormônios, pergunte ao seu oncologista qual ele indica.

Para você, caro leitor, aconselho a ter uma conversa franca com seu médico sobre o uso de medicações (o azulzito, sabe?). Caso não tenha jeito, não se esqueça que sexo não é apenas penetração (ao contrário do que os filmes pornôs indicam), use sua imaginação e se divirta!
Use sua imaginação – mãos, lingua, o corpo todo.
.
b. Você quer transar, mas está com vergonha do seu corpo:
Não, você não escolheu perder o cabelo, nem ter essas cicatrizes. Se sua aparência física está te atrapalhando – inclusive na hora do sexo – faça uso de artifícios!
Vale usar uma lingerie que cubra as cicatrizes e/ou as gordurinhas adquiridas com o querido corticoide (sinta a ironia). Vale usar uma peruca na hora de transar – dica quente: compre cola para peruca, é uma fitinha dupla face que sai com água, e fixa a peruca sem risco de cair! Basta colocar uma fita na testa e uma em cada lateral acima das orelhas – usei na minha formatura e fiquei bem segura!
Não tem peruca? Que tal ousar como a Natalie Portman no filme Closer? Esse chanelzinho rosa você encontra em qualquer loja de fantasia ou festa por um precinho bacana!

Vale transar à luz de velas, vale até transar no escuro – explique pro(a) seu/sua parceiro(a) que isso vai fazer toda a diferença pra você se soltar! Vale negociar com o seu médico sobretomar uma tacinha de vinho nessa noite especial para dar uma soltadinha (quem nunca?). Só não vale deixar de transar por vergonha do corpo – não deixe o câncer parar sua vida!
.
c. Você quer transar, mas está solteira (o):
Acontece. Então, existem algumas coisinhas que você pode ter assim… ao alcance das mãos!


Muita gente tem preconceito, mas você sabia que o vibrador foi o eletrodoméstico mais vendido no início do século XX?! Pois é! Vale a pena deixar o puritanismo de lado e aprender a lidar e brincar com o próprio corpo! Existem diversos modelos, você não precisa ter aquele que choca a sociedade e a diarista! Clicando aqui você pode baixar um manual que explica direitinho os tipos de vibradores e seus resultados esperados!
O filme Histeria conta um pouco da história do vibrador – é uma ótima comédia!

Tem vergonha de ir até uma sex shop? Dá pra comprar pela internet! O Sexônico é um portal que reúne várias lojas virtuais – se a loja for da sua cidade, dá até pra pedir entrega por motoboy! #ficaadica
.
d. Você não quer transar:
Diz o ditado que quando um não quer, dois não fazem. Na prática, sabemos que não é sempre assim: quando um não quer, muitas vezes o outro insiste! Mas faz parte do relacionamento entender e aceitar a outra pessoa – e ser companheiro, acima de tudo! Se você não está a fim de transar (ou não pode por recomendação médica), não se force!Converse com seu parceiro (a) e explique que, no momento, sexo não está fazendo parte da sua vida. Isso não quer dizer que vocês não possam ficar de conchinha, trocar carinho e ter uma noite romântica! Tenha uma conversa franca, deixe seu amor seguro de que a sua falta de vontade não significa falta de amor.
Companheirismo acima de tudo.

Adapte-se ao seu estado atual, faça os ajustes necessários para se sentir confortável – mas não deixe de aproveitar a vida por causa do tratamento, combinado?!


Avatar BLOG ALÉM DO CABELO