Bolha News | 18 meses fora da bolha!

bolha


Talvez eu não consiga transcrever em palavras, mas vou tentar. Nos últimos dias fiquei nostálgica: não que eu tenha saudades da época em que fiz o transplante, mas sim porquerelembrar os momentos difíceis pelos quais passei me faz valorizar ainda mais a vida maravilhosa que tenho! 
Essa foto eu bati dia 8 de outubro de 2013, alguns minutos depois de receber minha medula novinha.
Essa foto eu bati dia 8 de outubro de 2013, alguns minutos depois de receber minha medula novinha.

Fotinho que fiz quando completei um ano pós transplante (em outubro de 2014)...
Comparativo quando completei um ano pós transplante…
... e agora, 18 meses pós transplante!
… e agora, 18 meses pós transplante!

No dia em que eu estava saindo do hospital – dia 21 de outubro de 2013 – gravei o vídeo abaixo. Até hoje não tinha mostrado esse vídeo pra ninguém… muito porque na época fiz para eu mesma vê-lo depois! Mas achei tão bonitinha a minha inocência saindo da bolha que quero dividir com vocês!

Que bom que o resto da vida veio! De lá pra cá aconteceram incontáveis maravilhas na minha vida – desde grandes alegrias, como trabalhar com o que eu amo, até as bem pequenininhas, como poder comer o que eu quiser (ok, confesso que isso tem uma grande relevância para minha felicidade, porque eu adoro comer!)!
Quando a gente está na bolha, ou recém saindo dela, parece que o tempo vai demorar muito pra passar – mas, pensando bem, até que passou bem rápido! Cada coisa no seu tempo, é verdade: no início eu não conseguia falar e caminhar, por exemplo. Hoje, caminho, faço yoga, ando de bicicleta… quase que sem problemas! Claro, às vezes eu fico meio ofegante, mas isso tem muito mais a ver com eu ser asmática do que com o transplante em si!
Dia 7 de outubro de 2013 - raspando meu moicano antes de fazer o transplante: a ordem era não ter nenhum cabelinho enquanto a imunidade estivesse zerada! Gente, não me julguem: eu não uso crocs na rua, ok? Era só durante a internação! Hahahaha
Dia 7 de outubro de 2013 – raspando meu moicano antes de fazer o transplante: a ordem era não ter nenhum cabelinho enquanto a imunidade estivesse zerada! Gente, não me julguem: eu não uso crocs na rua, ok? Era só durante a internação! Hahahaha

Aos pouquinhos o corpo vai voltando ao normal, a equipe médica vai nos dando liberdades e nós vamos ficando mais fortes. E aí quando vê, pimba!: um ano e meio passou e a gente só tem a agradecer! E a torcer para que venham os dois, três, cinco, quarenta e nove anos pós transplante!

Para quem não acompanhou o blog naquela época, aqui estão os posts do Bolha News – o diário que eu mantive durante meu período internada para o transplante!  Em breve vou escrever um pouco mais sobre TMO aqui no blog, aguardem!